Combinando Palavras 2020

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto e Sesc Ribeirão Preto apresentam os autores que participam da 4ª edição do projeto Combinando Palavras, atividade que integra a programação da 20ª edição da FIL – que acontece entre os dias 30 de maio a 7 de junho.

Nesta edição participam os autores: Antonio Prata, Daniel Galera, Lourenço Mutarelli, Cidinha da Silva e Jarid Arraes, para os alunos do ensino médio da rede estadual. Já os alunos do ensino fundamental (6º ano) da rede municipal, irão trabalhar a autora infantojuvenil Semíramis Paterno – homenageada deste ano na FIL. Os alunos da Fundação Educandário Cel. Quito Junqueira irão estudar o escritor e professor pertencente à etnia indígena Mundurucu, Daniel Munduruku. Já os alunos da ETEC José Martimiano da Silva terão contato com a obra do autor Sérgio Vaz, que mais uma vez retorna ao programa e à cidade.

Além dos alunos das redes municipal, estadual, particular de ensino, da Fundação Educandário Cel. Quito Junqueira e ETEC José Martimiano da Silva, o Combinando Palavras atenderá a novos públicos neste ano. Com o crescimento do projeto, demandas surgiram e algumas derivações concretizaram-se: a Adevirp (Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto) passa a fazer parte desta 4ª edição, com as obras do autor e professor de Ribeirão Preto, Luiz Puntel. O Centro de Progressão Penitenciária, de Jardinópolis, também receberá o programa, com o autor Sérgio Vaz, que irá até a penitenciária, no dia 4 de junho.

Este é o quarto ano de funcionamento do projeto que terá o seu ponto maior durante a 20ª Feira Internacional do Livro (FIL), quando estudantes se encontram com autores. O projeto atenderá a cerca de 8 mil alunos.

A atividade é realizada pela Fundação, Sesc Ribeirão, Diretoria de Ensino – Região de Ribeirão Preto, Secretaria da Educação, Fundação Educandário Cel. Quito Junqueira, ETEC José Martimiano da Silva, Centro de Progressão Penitenciária de Jardinópolis e Adevirp (Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto) que, neste ano, se juntam e acrescentam uma novidade: o projeto passa a fazer parte do MMR – Método de Melhoria de Resultado da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (para alunos da rede estadual).

Oficinas de Formação

Os professores e coordenadores da disciplina de Língua Portuguesa das escolas estaduais da cidade e região participaram das oficinas de formação com os profissionais Carmen Cagno, Daniela Penha, Míriam Fontana, Luciana Paschoalin e Laura Abbad.

Nestes encontros, promovidos pelo Sesc Ribeirão Preto, foram disponibilizadas informações gerais, bem como materiais de apoio com as características de cada autor e de suas obras para que os docentes possam explorar histórias destes escritores em sala de aula. A atividade também orientou dinâmicas de estudos e outros tipos de produções para as aulas.

SOBRE OS AUTORES PARTICIPANTES

Antonio Prata: escritor, cronista e roteirista, reconhecido como uma das vozes de maior destaque da nova geração de escritores nacionais. Colaborou com o jornal O Estado de S. Paulo, além de ter escrito séries para a Globo, HBO, MTV e Multishow. Atualmente assina coluna semanal no caderno Cotidiano, da Folha de S. Paulo. É autor das obras ‘Douglas e Outras Histórias’ (2001), ‘O Inferno Atrás da Pia’, (2004), ‘Adulterado: crônicas’, (2009); ‘Felizes Quase Sempre’, (2013), entre outras. Em 2014, foi anunciado como o vencedor na categoria crônicas do 2º Prêmio Brasília de Literatura, com a obra ‘Nu, de botas’, coletânea em que reconstrói, de forma bem-humorada, episódios marcantes da sua infância. Em 2012, foi incluído na lista da revista Granta como um dos 20 melhores escritores brasileiros com menos de 40 anos.

Daniel Galera: escritor e tradutor literário, considerado um dos melhores autores de sua geração. De família gaúcha, foi criado em Porto Alegre (RS) e formou-se em Publicidade, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi um dos primeiros a fazer uso da internet para publicar textos. Entre os anos de 1998 e 2001 foi colunista fixo do mailzine eletrônico CardosOnline. Estreou na ficção com o livro de contos ‘Dentes guardados’ (2001). Escreveu cinco romances: ‘Até o dia em que o cão morreu’ (2003), ‘Mãos de cavalo’ (2006), ‘Cordilheira’ (2008), ‘Barba ensopada de sangue’ (2012) e ‘Meia-noite e vinte’ (2016).

Lourenço Mutarelli: romancista, quadrinista e dramaturgo. Cursou Educação Artística na Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Dois anos depois, o aperfeiçoamento técnico fez com que iniciasse uma longa carreira como redator e desenhista de quadrinhos. Em 2002, lançou ‘O Cheiro do Ralo’, romance de estreia, posteriormente adaptado para o cinema. Em 2002 também lançou o quadrinho ‘A Soma de Tudo’, no Brasil, Portugal e Espanha. Os romances ‘O Natimorto: Um Musical Silencioso’ e ‘Jesus Kid’ foram publicados, nessa ordem, em 2004.  Em 2005, a Companhia da Mentira encena seu primeiro texto de teatro, ‘O que Você Foi Quando Era Criança?’.

Cidinha da Silva: Escritora, autora das peças teatrais ‘Engravidei, pari cavalos e aprendi a voar sem asas’ e ‘Os coloridos’. É editora da Fanpage cidinhadasilvaescritora e colunista dos portais Forum, Geledés e Diário do Centro do Mundo. Sua estreia na literatura afro-brasileira se dá com a coletânea em prosa ‘Cada Tridente em seu lugar’ (2006). Os volumes ‘Você me deixe, viu?’, ‘Eu vou bater meu tambor!’ (2008), confirma sua atuação na literatura relacionada à alteridade e inclui escritos voltados para o universo da homoafetividade. É fundadora do Instituto Kuanza. Participou do volume coletivo ‘Rap e educação, rap é educação’ (1999). Contribuiu com um capítulo para o livro ‘Racismo e anti-racismo na Educação: repensando a nossa escola’. Organizou e participou da edição ‘Ações Afirmativas em Educação: experiências brasileiras’ (2003). Escreveu artigos sobre relações raciais e de gênero, publicados no Brasil, Uruguai, Costa Rica, Estados Unidos, Inglaterra, Suíça e Itália.

Jarid Arraes: nasceu em Juazeiro do Norte (CE). É escritora, cordelista, poeta e autora do premiado ‘redemoinho em dia quente’, vencedor do APCA de literatura, na categoria contos. Escreveu ‘Um buraco com meu nome’, ‘As Lendas de Dandara’ e ‘Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis’. Em São Paulo criou o ‘Clube da Escrita para Mulheres’ onde realiza encontros periódicos para encorajar mulheres que escrevem ou desejavam começar a escrever. É um projeto gratuito que se expandiu em 2017 e se tornou um coletivo contando com a participação de outras integrantes e escritoras. Tem mais de 70 títulos publicados em literatura de cordel.

Daniel Munduruku: é escritor indígena, graduado em Filosofia, com licenciatura em História e Psicologia. É doutor em Educação pela USP e pós-doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. É diretor presidente do Instituto UKA – Casa dos Saberes Ancestrais. Autor de 52 livros para crianças, jovens e educadores, é comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República desde 2008. Em 2013 recebeu a mesma honraria na categoria da Grã-Cruz, a mais importante honraria oficial a um cidadão brasileiro na área da cultura. Recebeu diversos prêmios no Brasil e Exterior, entre eles, o Prêmio Jabuti, Prêmio da Academia Brasileira de Letras, Prêmio Érico Vanucci Mendes (outorgado pelo CNPq), Prêmio Tolerância (outorgado pela UNESCO). Ganhador do Prêmio da Fundação Bunge pelo conjunto de sua obra e atuação cultural, em 2018.

Semíramis Paterno: Trabalha na área editorial como autora, ilustradora e editora. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAU Farias Brito-SP. É autora das obras infantojuvenis ‘A cor da vida’, ‘O Criador’, ‘Dona Tricotina Tapeceira’, ‘O menino que enxergava com o coração’, ‘Pé de Passarinho’, entre outras.

Sérgio Vaz: poeta, cofundador do Sarau da Cooperifa (fundado em 2001), movimento literário que transformou um bar na periferia de São Paulo em centro Cultural e um dos percussores da literatura periférica. É autor de oito livros: ‘Subindo a ladeira mora a noite’, ‘A margem do vento’, ‘Pensamentos vadios’, ‘A poesia dos deuses inferiores’, ‘Colecionador de Pedras’, ‘Cooperifa – Antropofagia Periférica’, ‘Literatura, pão e poesia’, Flores de Alvenaria’.

Luiz Puntel: professor de redação e oratória há 35 anos. É também autor de livros de literatura juvenil e de paradidáticos, entre eles, ‘Açúcar Amargo’.

*Todas as atividades do projeto Combinando Palavras são exclusivas para alunos e só podem participar escolas agendadas previamente.