19ª Feira do Livro

Homenageados - 19ª Feira

ACESSE AQUI A PROGRAMAÇÃO OFICIAL DA 19ª FEIRA NACIONAL DO LIVRO DE RIBEIRÃO PRETO

19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto recebeu cerca de 183 mil visitantes

Com mais de 330 atividades realizadas, a Feira do Livro foi visitada por moradores da cidade e região, turistas e leitores em busca do encontro com seus autores preferidos. Muita gente veio pelas atrações culturais, outros pelo conhecimento adquirido, alguns pelo propósito do tema e até pela mensagem da diversidade.
Os  projetos  “Combinando Palavras” (3ª edição) e “Recortando Palavras”
(1ª edição) reuniram 9 mil estudantes da rede pública (estadual, municipal,  Projeto Educandário, Etec José Martimiano da Silva  e escolas particulares). Além disso, mais de 25 mil estudantes visitaram a feira e participaram de diversas atividades.
A festa literária trouxe programação para todas as idades, gêneros, classes sociais, interesses e discursos

 Ribeirão Preto (SP), 16 de junho de 2019 – A 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto terminou neste domingo (16) e contabilizou um público de cerca de 183 mil pessoas durante oito dias de evento. Nesta edição, a Fundação do Livro e Leitura inovou na apresentação do seu tema central: “Entre Uma História e Outra, Uma Nova História – Um Mundo Melhor para Todos. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. Junto com seus parceiros na organização da festa literária, a entidade levantou uma bandeira de abrangência internacional. A proposição embasou todas as atividades e debates realizados.

O desafio da organização da feira, além de incentivar a participação da população em todas suas esferas, envolver estudantes e garantir o seu pilar fundamental de formar novos leitores, foi também unir os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável às propostas e mensagens transmitidas por todas atividades incluídas na programação. “Primeiro fizemos as pessoas pensarem para que elas reflitam sobre as questões e as causas dos 17 ODS e, depois, possam criar transformações em si mesmas e nos outros”, destaca Dulce Neves, presidente da Fundação do Livro e Leitura.

Para a curadora da feira e vice-presidente da Fundação, Adriana Silva, essa edição foi muito importante e especial, porque consolidou um formato adotado em 2014, que é um modelo de gestão em rede. “Quem passeou pela feira pôde perceber que a sociedade ribeirão-pretana, organizada em suas instituições, estava presente, fosse através do ensino superior – com todas as instituições, com as entidades que trabalham com inclusão e atendimento a pessoas com deficiências. Todas elas aderiram e participaram com agenda própria”. A curadora garante que, a partir de agora, a equipe toda já está pronta pensando em 2020, com várias novidades para a próxima edição.

Feita por muitas mãos

Para realizar a 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, a Fundação do Livro e Leitura manteve parcerias estratégicas, como com o Sesc, universidades, empresas patrocinadoras, apoiadores e o poder público. A superintendente da instituição, Viviane Mendonça, destaca que, com quase 20 anos de história, a feira tem se mantido por conta desta ação integrada de seus parceiros.

Segundo Dulce Neves, com essas parcerias estratégicas, foi possível atingir o objetivo da feira de atrair o público em todas as atividades propostas para discussão dos 17 ODS. Ela também enfatiza que o público pôde acompanhar as atividades artísticas e houve uma participação muito grande de toda a família. “Foi muito bom ver pais e avós trazendo seus filhos e netos. Isso é o que realmente queremos: fazer com que a criança e o jovem se interessem pelo livro, pela leitura e dessa forma compreendam que, é através da leitura e da literatura, que podemos fazer as transformações que o mundo precisa. Atingimos um público de 183 mil pessoas em oito dias de feira, tivemos encontros literários maravilhosos e emoções presenciadas. Que venha 2020”, comemora a presidente.

Espaços abertos

Neste ano 17 locais receberam a população e abrigaram as atividades da programação completa. São eles: ACIRP, Biblioteca Padre Euclides, Centro Cultural Palace, Coreto Praça XV de Novembro, Espaço Sustent’arte, Esplanada do Theatro Pedro II, Estande Fundação do Livro e Leitura, Gabinete de Curiosidades e Habilidades – SESC, Palacete Camilo de Mattos (para visitação monitorada), Praça Carlos Gomes, Praça XV de Novembro, Sesi Castelo Branco, Sincovarp Auditório, Teatro Marista, Teatro Municipal, Tenda Sesc e Theatro Pedro II.  Além disso, cerca de 40 estandes de livrarias, editoras e instituições estiveram presentes. Foram vendidos mais de 12 mil títulos, totalizando aproximadamente R$ 500 mil.

Pré-Lançamento da 20ª edição

No encerramento da Feira do Livro, a organização do evento anunciou a 20ª edição que terá o tema 20 anos depois e agora?” e será realizada de 30 de maio a 7 de junho de 2020. Quanto aos autores homenageados, o escritor principal será Mia Couto. O autor educação é Edgar Morin; a autora infantojuvenil será Semírames Paterno; autor local, Carlos Roberto Ferriani, a professora homenageada (local), Elaine Assolini e o patrono Paulo Roberto Oliveira. “O grande desafio da próxima feira é que ela será transformada em Feira Internacional de Literatura e lançará daqui para frente coligações com pelo menos um país por edição. É um grande passo na história desta festa literária”, completa a curadora, Adriana Silva.

Encerramento
Um dos maiores encontros culturais do país, a Feira Nacional do Livro terminou neste domingo (16) com a apresentação da 20ª edição e o espetáculo musical “Ópera Chama”, com a Alma (Academia Livre de Música e Artes), às 19h, na sala principal do Theatro Pedro II.

Com composições do maestro José Gustavo Julião de Camargo, a ópera foi baseada nos contos da escritora sueca Selma Lagerlöff. O espetáculo conta com jovens artistas e equipe de produção envolvidos no projeto Alma.

Ouça o noso jingle